Tuesday, 16 March 2010

Construindo um prefácio .....

Tô construindo um prefácio para o lançamento de uma publicação.... não posso revelar mais segredos ainda mas.... segue ai alguns pensamentos inacabados....

Até onde vale a pena?

È difícil encontrar palavras nesse momento para descrever o que realmente penso. Pude analisar que várias de minhas autorias começam dizendo o quão difícil é encontrar palavras para descrever isso ou aquilo.
E como é difícil mesmo. Acho que me encontro numa transição de idéias e ideologias, fatos e realidades, os quais se tornam difícil compreender o próprio significado da nossa existência.
A gente observa as pessoas correndo atrás de títulos, de cargos de conhecimento, e que por muitas vezes tem um final tão drástico quanto aqueles que nunca se desentocaram de casa.
Posso afirmar que sou um desses loucos por aventura, por cada dia saber e querer mais do que tenho a frente dos olhos, sempre com uma pergunta na língua, questionando não para duvidar, mas para compreender o significado das coisas.
Tenho passado meus dias me questionando muito, a respeito e a cerca de tudo que venho fazendo. Pude me entender em vários sentidos já, religioso, profissional, pessoal. Mas e o amor?
A gente inventa teorias e formas de amar, e derrepente vem à vida e desmorona tudo aquilo que você acreditou por anos. Tudo aquilo que você foi ensinado é levado por uma correnteza de modernidade na forma de amar. Parece que já não utilizamos todos a mesma forma para expressar o amor.
Um sentimento tão nobre acaba ficando confuso, por que cada pessoa tem agido de uma maneira, e enquanto todos se preocupam com as causas do fim do mundo, com as crises da humanidade, com o fim das geleiras e a devastação das matas, não vêem que a verdadeira essência do amor tem entrado em extinção.
As pessoas não querem mais amar. Essa talvez seja a explicação. Ou talvez tenham adaptado o amor a sua maneira de viver, e não adaptando sua vida ao amor. Que difícil é escrever sobre o amor. Talvez alguns estejam pensando que eu falo de amor entre homem e mulher, mas falo do amor de forma geral, na grande humanidade.
Quando você se apaixona, você tem um tipo de amor. Pela sua família você tem outro tipo de amor. São duas formas distintas de cultivar o mesmo sentimento, mas mesmo assim você sabe a quem se dirige.Agora além desse tipo de amor será que ainda resta outros tipos?
A gente continua vivendo, as coisas continuarão a acontecer, a aí até onde vale a pena amar?


Ben Scheidt

Acessos

Search