Tuesday, 31 July 2007

Atos Insanos

Bem que dizem os velhos ditados, " Nada como um dia após o outro", colocando em miúdos , falaria em um mês após o outro. Depois da terrível fase do mês de julho, emfim, ressurge o mês de agosto reluzindo novos horizontes.

Mal sabiam as pessoas ao meu redor, o que realmente eu estava vivendo, mas escondia a tristeza na fantasia do bom-humor. É bem certo que por muitas vezes na vida somos enganados pelo nosso próprio humor.

Naquela fuga repentina dos meus pesadelos, comecei a escrever loucuras que nem mesmo eu entendia. Depois quando não há folha suficiente você começa a dizer coisas, emfim, a gente começa a soltar o verbo, e tambem aquele palhaço de nariz vermelho que há dentro de cada um de nós.

Nesse mero mar de loucuras, sempre encontramos no caminho aquele amigo que te faz cantar algumas canções, que momentaneamente fazem nos sentirmos melhores.
Pior de tudo que achei que era cantor, e comecei a dar um shoow ao vivo em praças públicas da cidade, até que entrei no "Shopping", me deparando com as lojas da ilusão, e a escadas rolantes da vida, comecei a me ver num espelho de mágicas que me faziam sentir a pessoa mais livre do universo.

Começamos então uma apresentação particular no meio da praça de alimentação, eu e meu amigo "Lo Cancionero" (risos), para fugir do estresse e tensão que estavamos vivendo naquele final de semana.

Não sei por que mas a vida nos imputa a mensagem de que todas as pessoas tem algum defeito, mas nesse domingo, pude encontrar a perfeição em lindos olhos cintilantes , cabelos negros, e com um senso de humor alem do comum.

Interessante como nos enganamos, talvez por aqueles instantes pude perceber que o mundo ainda preserva boas pessoas, por mais passageiras que passem por sua vida, te fazem entender que os defeitos da humanidade estão em nossa cabeça.

Aquelas duas criaturas, induzidas a tomar dez sucos de acerola, talvez estivessem ali por acaso,não me falaram muita coisa, mas seu tom amistoso de conversa, me fez entender que mesmo nos dias mais frios de inverno, como aquele dia, uma chama de felicidade pode acender em nosso coração.

As pessoas não sabem muitas vezes pelo que voce está passando, mas apenas com um simples elogio e um sorriso irradiante, mudam todo aquele inicio de semana que seria frustrante. Sou grato a Deus, por fazer pessoas passarem pelas nossas vidas, talvez não encontrarei aquelas duas novamente, mas bastou alguns minutos de brincadeiras, para mudar uma semana inteira.

Me encontro feliz, apesar da dificuldade, estou aquecido apesar do frio, e continuo vivendo apesar das mortes. Chega uma hora nos seus 22 anos que voce percebe que seus erros são consequencia das suas escolhas. E inspirado nos meus delirios de estações, escrevo estas palavras, e começo a viver uma nova estação sem mesmo o inverno acabar. Relembrando velhas conversas com um grande Poeta " Dirceu Faustini" onde dizíamos que o tempo apaga o que nós escrevemos, mas a história relembra nossos atos.

Talvez minhas palavras de hoje se apaguem com o tempo, mas meus atos do ultimo domingo, dedico aos meus amigos que me acompanhavam. Conte quem viver.
"Por que os normais fazem sucessos momentaneos enquanto vivem,
mas os sábios são lembrados pela eternidade"


Ben-Hur Scheidt



Blumenau 29/07/2007

Acessos

Search