Monday, 25 June 2007

Poesia para os dias de Chuva

Enfim. Aqui estou. Mais uma das inúmeras férias que já passei começa novamente. Essa não é umas férias comum, mas umas férias que me traz variados sentimentos. Tristezas, alegrias, ansiedades, e emoções que definem o que muda ou não muda no meu futuro. Férias de trabalho. Férias de decisões.

E bem certo que não sou o cara mais certinho do mundo. Mas me diz quem é? Talvez a única esperança de conseguir meus objetivos, estejam nas mãos do grande criador e mantenedor. Pois tem horas que não acreditamos em um pingo de nosso potencial. E olha que já mostrei a mim mesmo inúmeras vezes que sou capaz. As cinzas da perda ainda mancham as paginas da vida.

Já perdi de tudo por aí. Bolinha de gude, campeonato de futebol, partida de tênis, perdi minha carteira uma vez, meu guarda-chuva no ônibus, perdi meu celular, uma jaqueta. Já perdi um ano escolar, quando fui reprovado em ciências na 5° serie por não acreditar na evolução das espécies. Perdi um ano da faculdade quando não tinha dinheiro. Não que eu esteja rico agora. Não me envergonho de nada disso, foram ocasiões da vida. Já perdi forçadamente também, fui assaltado levaram meu boné novinho da Nike.

Deixando as coisas materiais de lado, perdi várias vezes á cabeça com as pessoas, perdi o sentido da vida, a noção do tempo, das horas, e de tudo que estava em volta. Perdi datas, perdi cartas, perdi o número do telefone, perdi a fala, a voz.
Mas o pior de tudo, e o que mais me envergonho e arrependo, foi quando perdi a razão, perdi por instantes meu caráter, perdi o respeito, a dignidade. Deixei de ser eu. E junto com essas perdas, e por conseqüência do meu comportamento, perdi a pessoa que mais amei em toda a minha vida, sendo que nunca pude tê-la de verdade. Eu respeitei as vontades e princípios dela, que também eram os meus princípios, Quis mostrar que era diferente, mas parece que fui igual, ou talvez o pior de todos os homens.

Eu assumo meus erros, mas há algo que não se cala, e me pergunto diariamente, nos dois últimos anos. Onde foi, e por que eu errei assim? Logo diante da pessoa que desejei ficar a vida inteira. Por muitas e muitas vezes também perdi a esperança. Ainda bem que ela sempre me achava.
Não escrevo um lamento, nem se quer expresso as lágrimas do meu choro. Mas entendo que quando se perde a personalidade, perde-se junto tudo que mais amamos. Eu perdi quem mais amei em toda minha vida. Não há maneiras de faze - lá voltar pra mim. Meu coração não aceita, mas compreende.

Talvez a sua felicidade me mostre, o quão inútil eu fui. Talvez o seu sorriso estampado nas fotos me mostre que um pouco mais de consideração e apreço, faria á diferença. Talvez o seu futuro me revele que as conseqüências de uma atitude não pensada, seja a resposta de Deus para meus passos imprecisos.
Mesmo assim eu agradeço a Deus. Por me mostrar que fui errado. E por mais tortos que sejam meus passos, eu peço que ele me conduza pra bem longe de ti.

Para eu não ofuscar o brilho da tua felicidade. Eu ainda sinto o mesmo, a chama não se apagou. Mas não expresso. Tudo isso me ensinou ao menos respeitar e ter consideração pelas suas escolhas. Mesmo quando essas se tratem de “projetos de homens” que não sabem nada da vida, que nunca sentiram a dor de perto, e nem ao menos são capazes de andar com os próprios passos. Alguém que leva o amor além de um sentimento e o transformam num jogo, e exibem a pessoa que namoram como um troféu de campeonato, e não como a mulher da sua vida.

Sinceramente acho que quando você deseja uma mulher para a vida inteira, para a terra e a eternidade, não deveria expô-la como um prêmio para o melhor competidor. Mesmo tendo essa a mais sublime, delicada e fina beleza que já vi. Mulher nunca foi sinônimo de objeto. Talvez muitas não percebam o que fazem com elas. Embora eu ainda não acredite que vais ser feliz de verdade, tenho medo que te magoes com ás revelações que a vida faz com o passar dos anos. A vida tanto apaga, quanto reacende, e no meu caso mantem a chama acesa por exatamente 22 meses e 15 dias e 9 horas que acaba de passar. Embora meu coração não aceite, pode ter certeza. Ele compreende.

Espero que alcances tudo que almejas, pois eu ainda não tenho certeza do que serei, e nem do que farei. A vida nos mostra ser uma incógnita constante. Mas tenho certeza de uma coisa, uma única, eu tentaria ser tudo o que alguém sonha, se esse alguém fosse à pessoa que sonho todos os dias nos últimos dois anos. Nem que isto me custasse um cavalo branco. Escrevi tudo isso para mostrar por quanto tempo marca um sentimento de perda. Dura mais que o sentimento das conquistas. Posso dizer que já ganhei também. Tive outros amores, ganhei amigos, coisas, mas a pessoa mais importante, perdi. E agora ao mesmo tempo em que a vejo tão perto, estas tão longe. E ainda posso me lembrar quando estávamos tão longe, e tão perto.

Não quero ser ousado, sempre lhe respeitei. E quero que honre com seus compromissos, não estou pedindo que voltes, e nem que aceites a maneira que expresso a realidade. Mas por favor, se puder compreenda. Assim como meu coração. Nunca aceitou, mas compreendeu.

Poesia para os dias de Chuva
Blumenau 25 de Junho de 2007.

Acessos

Search