Monday, 6 August 2007

É tarde

É tarde, tarde, muito tarde...
Não estou maldizendo seu amor,
Digo apenas que agora é tarde...
Já não há mais sorriso,
Pois nem mesmo existem lábios...
Não há mais beijos,
Desconheço este estranho ardor...

É tarde, tarde, muito tarde...
Não pense que o odeio,
Mas algo em mim mudou,
Não sei explicar,
Nem ao menos sei se acabou...
Não há mais lua,
Pois a noite dos amantes findou...

É tarde, tarde, muito tarde...
Flores já não existem,
Primavera eu desconheço,
O que sei são de tristezas,
Não sei o que acontece,
Se de viver eu desfaleço...

É tarde, tarde, muito tarde...
É tudo lindo,
Mas agora é tarde...
Já não posso agradecer,
Nem seus afagos retribuir,
Meus braços apenas de utopia sobrevivem,
Minhas mãos são nuvens de fumaça,
Não posso sequer tocá-lo,
Estou a definhar, dentro de seu orgulho,
Desaparecer, sumir...


Louízzeh-Kelly Espíndola

Acessos

Search