Tuesday, 22 September 2009

Atração

Dinossauro é referência no bairro Aririú

Uma escultura de cimento e tela de ferro armado, feito pelo escultor palhocense, Walmir Valmor Schindew, é um dos pontos marcantes da comunidade do Aririú e também de Palhoça. Segundo ele, a escultura foi criada com o objetivo de criar um parque pré-histórico em 1982.

Admirador da pré história, Schindew tem obras em várias partes do estado e do país. Ele começou a esculpir com 16 anos. No decorrer de uma longa carreira como policial, ele ainda tirava tempo de criar obras que foram levadas para os quatro cantos do país. Mas uma de suas obras prediletas é o dinossauro que sobrevive há 27 anos na comunidade do Aririú.

No começo deste ano, a estátua recebeu uma restauração na sua estrutura e iluminação. O aposentado, Joselino Xavier, de 65 anos, que mora próximo, diz que o dinossauro já é um marco na comunidade. “O Dino já é um ponto de referência aqui pra gente, a noite ele fica iluminado. É coisa linda de ser ver”, completa Xavier.

O dinossauro é alvo de muitas fotografias de quem passa por ali, além de ser citado em alguns sites de atrações turísticas da cidade, dividindo fama com algumas praias famosas da cidade como a Guarda do Embaú.

A mãe de Schindew, que mora ao lado da escultura, faz periodicamente a manutenção e limpeza do espaço que a obra fica. Mesmo com toda a importância que tem na história da comunidade, a escultura ainda sofre com ações de vandalismo e depredação. “É uma pena que nem todo mundo valorize a obra. Essa estátua faz parte da história de muitos, que nem existiam quando ela já estava ali. Espero que a comunidade ajude a cuidar e preservar, para que permaneça ali por muitos anos ainda”, argumentou Schindew.

Acessos

Search