Wednesday, 27 August 2008

A Influência da mídia no meio social

Base de comentário, filme "The eyes of Laura Mars" de Jonh Carpenter (1978)

O cinema com certeza foi e é um dos principais meios de expressão ideológica desde o seu surgimento. No Brasil, principalmente na época da ditadura muitos autores utilizavam o cinema para expressar sua forma de pensar, e suas críticas ao governo e a sociedade.

Não somos tão inocentes a ponto de pensar que tudo que vemos é apenas mero entretenimento. A maioria dos filmes de alguma forma fazem alusão a algum pensamento e opinião dos autores. Jonh Carpenter certamente foi um deles, o autor do maior clássico do terror dos anos 70, "Halloween - A noite do Terror" (1978) era mestre em expressar suas críticas nas cenas de suspense, terror e ficção que produzia.

Mas foi criando o roteiro do filme "The eyes of Laura Mars", tambem em 1978, que Carpenter teve condições de começar a dirigir suas próprias obras. A maioria dos filmes dele foram escritos com um fundo crítico e ideológico.

No roteiro de "The eyes of Laura Mars",ele cria uma trama onde os protagonistas Faye Dunaway e Tommy Lee Jones, sofrem uma junção de pertubações. Faye que interpreta Laura, tem alucinações e vê através dos olhos de um "Serial Killer" interpretado por Tommy. Ela consegue enxergar o momento em que o assassino mata suas vítimas, sendo que todas tem uma certa ligação com Laura. Já o assassino tem grandes traumas de infância, após perder sua mãe de forma trágica.

As cenas do filme são frutos desses traumas, o filme termina, o assassino acaba morto, mas podemos dizer que morre de uma forma agradável. Isso faz com que o público coloque-se no lugar do assassino, pois muitas pessoas do se identificam com os traumas que o protagonista sofre. Pode-se perceber tambem no filme a ousadia dos diretores e roteiristas que utilizavam cenas de erotismo, violência e terror numa época em que a sociedade enfrentava uma grande repreensão do público jovem.

Uma cena em especial no filme, revela uma crítica a sociedade feita pelo do autor. A cena prossegue com duas modelos posando para fotos, elas encenam uma briga no centro da cidade, enquanto alguns carros se chocam, explodem e são tomados pelo fogo. Carpenter gostava de dar algumas alfinetadas nas atitudes do ser humano.

Pela visão e expressão crítica do autor, pode se afirmar que ele estava querendo dizer que, muitas vezes nós vemos as coisas acontecendo, mas não fazemos nada. Em certas entrelinhas a cena diz o quanto somos cegos diante da humanidade que entra em colapso. Tambem critica a mídia e a moda pelos seus interesses capitalistas.

Uma mistura de erotismo, psicose, violência e terrorismo é o enredo do filme. Muitos autores que faziam sucesso nessa época sofreram tambem as consequências da Segunda Guerra Mundial na década de 40. O que isso tem a ver?

Esses tipos de sentimentos citados anteriormente, são sintomas bem frequentes que sobrecarregaram os soldados da guerra. O erotismo que vinham em forma de prostituição e estupros, terrorismo, violência e a psicose que acompanhava os soldados pós guerra.

O filme "Assalto ao 13° DP" (1976), tambem carrega um grande apelo temático. Nesse Carpenter critica a falta de preparo da policia de Nova Iorque. Não obteve sucesso, levou o filme para Inglaterra onde teve uma maior repercussão, e algum tempo depois fora reconhecido nos EUA.

Ao contrário dos autores da época, Carpenter usava da violência como referência para explanar os conflitos morais da sociedade. Pelo seu jeito de expressar opinião, emplacou outros grandes sucessos do cinema, que até hoje fazem surgir opiniões e críticas de quem os assistem.


Ben-Hur Scheidt

Acessos

Search