Tuesday, 6 October 2009

Adeus roça

Lavouras viram loteamentos em Santo Amaro

Uma das principais atividades geradora de renda dos moradores de Santo Amaro, as lavouras têm virado alvo de construtoras e de grandes empreendimentos imobiliários. Por muitos anos o município foi destaque sendo um dos principais fornecedores de hortaliças e verduras da região. Grande parte da população santamarense construiu a vida em torno da agricultura. Mas nos últimos anos esse elo tem deixado de existir devido à falta de incentivo e os freqüentes desastres naturais.A velha lavoura sai de cena e dá lugar a casas e conjuntos habitacionais. O município vem sendo procurado por gente de São Paulo, Paraná e da Grande Florianópolis.

A pacata cidade tem atraído os moradores que querem fugir das grandes cidades e viver na tranqüilidade do campo sem perder a comodidade que tem um grande centro urbano.A agricultura foi por longo tempo a principal fonte de renda da família de Antônio Lindolfo de Souza, 58 anos. Ele conta que plantava batatas, milho, tomate, vagem e pimentão. “Nós tínhamos uma grande diversidade de verduras, o município também fornecia muito para o Ceasa, e as verdureiras da região”, diz Antônio.
Os freqüentes desastres naturais trouxeram muitos prejuízos para grande parte dos produtores rurais, o que fez muitos ter que procurar outras fontes de renda. A família de Antônio foi uma das que se desfizeram das terras em busca de alternativas. Seu Antônio acaba de vender a lavoura e começa a investir em pequenas kitinetes para locação.

Empreendimentos de alto padrão são instalados
No ano de 1970, o aposentado e ex-professor da UFSC, Affonso Paulo Guimarães, 78 anos adquiriu uma propriedade com cerca de 70 mil metros quadrados em Santo Amaro da Imperatriz. A terra era infértil e tinha pouco valor, mas seu Affonso pensava no futuro. Natural de Anitápolis veio para o município e usava a terra para pastagem de gado e dos búfalos. Há três anos o aposentado fez uma parceria com uma construtora e resolveu criar um residencial na área. O terreno foi dividido em 103 lotes com 1500 metros quadrados cada, e com um preço incial de R$30 mil a unidade. Hoje os lotes ultrapassam os R$90 mil cada e restam apenas 5 dos 103 colocados á venda.

A terra infértil e pouco valorizada, possui hoje uma super infra estrutura, com pista de caminhada, açudes, áreas de recreação, playgrounds e áreas de lazer, abrigando moradores de alto nível com grande poder aquisitivo.

Santo Amaro na mira de todo o Brasil
A Jota Construtora possui empreendimento no município, o gerente de vendas Manoel dos Santos Neto, diz que por ter um baixo custo de vida e um acesso rápido aos grandes centros, localidade atrai investidores de todo país. A maioria da Grande Florianópolis e do interior do estado. Já estão previstos empreendimentos que serão divulgados nos estados de São Paulo e Paraná, além de empreendimentos comerciais a nível nacional. “A cidade mudou de foco, atrair moradores de alto padrão é um bom negócio para o desenvolvimento”, disse Neto.

Acessos

Search