Wednesday, 7 October 2009

Guardião Mirim

Policia Ambiental cuidando de Palhoça

Palhoça é cercada de belas praias e grandes áreas de preservação ambiental. Cuidar de tanta beleza assim exige uma tarefa imensa para os 30 policiais que atendem não só Palhoça, mas cerca de 10 municípios da região.

A Fundação Cambirela do Meio Ambiente (Fcam), e a Prefeitura Municipal, tem investido em projetos para o controle do crime ambiental, e em parceria com a companhia da policia ambiental de Palhoça, já ajudou a conquistar toda uma infra estrutura capaz de fiscalizar não só Palhoça como toda região que a cerca.
A sede da companhia fica no Parque do Tabuleiro, os policiais militares ambientais, fazem ronda das áreas de preservação, atendem denúncias através do número 190, e também atuam nos pedidos do município e estado.

A sede contém salas de aula, área de esportes, auditório e toda uma infra estrutura para abrigar esses profissionais que cuidam da natureza. Quando o trabalho é nas águas, a companhia dispõe de uma lancha para a fiscalização dos rios e do mar. Quando em terra firme, quatro camionetes tracionadas chegam a lugares de difícil acesso. Um quadriciculo também é usado para monitorar as áreas de dunas e outras que impossibilitam os automóveis clássicos, além de três motos e duas viaturas para uso convencional. Além da própria infra estrutura, a companhia tem o total apoio da Policia Militar, disponibilizando se necessários aviões, helicópteros e um contingente de soldados.

Novos protetores ambientais
O Major Ivener Rodrigues, comandante da Policia Ambiental de Palhoça, abre no mês de dezembro o “Projeto Mirim Ambiental”, que vai educar crianças e adolescentes, sobre as causas do meio ambiente. A Fcam e a Prefeitura Municipal já são parceiras dos projetos. “A intenção é ensinar as crianças hoje e, futuramente termos adultos mais conscientes”, afirma Major Rodrigues.

A atuação da criançada não será só no futuro. Elas criarão peças falando sobre os principais crimes ambientais cometidos como o desmatamento, captura de animais, pesca predatória e a exploração do carvão. Depois de orientadas apresentarão peças em eventos e festas, demonstrando os conhecimentos que aprenderam, e repassarão ao público de todas as idades. A primeira turma inscrita já conta com 40 crianças, que depois de formadas usarão uniformes iguais ao da policia ambiental.

Acessos

Search