Tuesday, 15 September 2009

Habitação

Quanto custa morar em Palhoça

Com grandes lançamentos e investimentos que tem atraído muita gente, Palhoça torna-se município com o maior crescimento da região. A cidade quebra a dependência de serviços da capital e cidades vizinhas começando a ter vida própria.
Palhoça foi considerada a cidade mais dinâmica do país em 2008. Dos 300 municípios pesquisados pela consultoria paulista Florenzano Marketing desde 1999, Palhoça foi à grande campeã. Foi levada em consideração uma série de fatores, entre eles a evolução do comercio e indústria, o desempenho econômico e social, a renda geral das famílias e o crescimento do PIB municipal.

Somente nos últimos dois anos a procura por lotes e casas aumentou mais de 70%, causando uma explosão nas imobiliárias e corretoras. Os apartamentos em torno de R$100 mil são os mais requisitados. Os compradores em geral são jovens casais a procura da casa própria, e escolhem a cidade por ter um custo de vida mais baixo.
Os bairros Pagani 1 e 2 são os mais procurados e valorizados devido aos empreendimentos que serão lançados e por se localizar as margens da BR-101, dando rápido acesso a outras localidades. Morar na cidade custa em média 30% a menos que na capital e em alguns municípios vizinhos. Os condomínios custam em média R$70 á R$250 reais. Os lotes nas regiões centrais da cidade, estão praticamente todos vendidos. A procura se estende agora pelos bairros mais distantes da cidade como a Barra do Aririú, Aririú e Formiga.

Infraestrutura completa

O corretor de imóveis, José Ricardo C. da Silva, diz que a cidade já hospeda e dá total infra-estrutura aos moradores. “Hoje a cidade têm opções de trabalho, lazer e moradia, sem que a população precise se deslocar para outros municípios”, completa José. Segundo ele, essa expansão deve-se também aos mega empreendimentos feitos no município.

Fabiano Massaneiro, gerente de vendas da Interbens Imóveis, afirma que as opções de lazer e turismo que o município proporciona, e as vagas de emprego criadas pelas empresas que se instalam, colaboram para que Palhoça seja a cidade com o maior número de habitantes da região. “Nós temos uma grande área territorial a ser preenchida por indústrias e casas, o que pode nos tornar também a maior economia” argumenta.

Facilidade para construir

As áreas que restam dos municípios da Grande Florianópolis, geralmente possuem restrições para construção, por serem áreas de preservação ou tombadas. Isso dificulta a realização de novos empreendimentos. Já Palhoça possui ampla área já designada para instalações de empresas e moradias, facilitando a construção das obras.

O empresário Vanderlei Reis, 45 anos, vai erguer um prédio residencial na cidade, ele afirma que a expansão das indústrias e a saturação das cidades vizinhas, vão lhe garantir com sossego a venda de todos os apartamentos. “Além do crescimento econômico, a documentação e a burocracia que se pedem, são mais simplificadas no município” completa.

Acessos

Search