Friday, 18 September 2009

Vidas em risco

Comunidade da Enseada do Brito em Palhoça teme pela vida

Moradores da comunidade da Enseada do Brito, margens da BR-101 em Palhoça, estão preocupados com as detonações feitas, em decorrer das obras de duplicação. A comunidade afirma que muitas pedras já atingiram as residências e comércios que ficam próximos as detonações.Eles acreditam que têm ocorrido algum erro de cálculo na engenharia do projeto. Ontem (17), foram implodidas mais rochas na rodovia parando o trânsito por quase duas horas.

O pedreiro, José Silveira, 42 anos, que reside ás margens da rodovia, diz que pedras com mais de 2 quilos já atingiram a comunidade. “Sempre que tem detonação a gente fica com medo né”, comenta José. A residência de uma moradora do bairro, que preferiu não se identificar, foi atingida, quebrando parte da parede, uma janela e parte do assoalho. As pedras ainda atingiram a sala, o quarto, cozinha e área de serviço da casa. Na última terça-feira, estilhaços e pedaços de rochas, atingiram 10 casas furando o telhado e colocando em risco a vida dos moradores.

Empresa diz que as famílias são avisadas

A empresa responsável pela detonação, Consórcio Sim, disse que as famílias são avisadas com antecedência e que uma sirene é tocada 20 minutos antes de cada explosão. Eles pedem pra que se possível não permanecer nas moradias durante as explosões. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), afirma que o ocorrido é previsto em contrato, e que as famílias serão ressarcidas dos prejuízos. As famílias que foram prejudicadas e não atendidas devem entrar em contato com o DNIT.Além do risco de vida e bens deteriorados, algumas famílias que residem no entorno estavam até ontem sem água, depois que as explosões atingiram os canos de abastecimento, que são canalizados do morro pelos moradores.

Acessos

Search